00:00:00
11 Aug

Novembro Azul: Internação por câncer de próstata cai 16% durante a pandemia

29 de outubro de 2021
148 Visualizações

Novembro Azul: Internação por câncer de próstata cai 16% durante a pandemia
Número de hospitalizações para diagnóstico e tratamento da doença na saúde suplementar reduziu de 14 mil para 11,7 mil entre 2019 e 2020
Dados das operadoras de planos privados de assistência à saúde mostram que o número de internações para a realização de diagnóstico, tratamento e acompanhamento de câncer de próstata caiu de 14 mil para 11,7 mil (-16%) entre 2019 e 2020. As informações estão no estudo especial: “Novembro Azul e o câncer de próstata em beneficiários de planos privados de saúde”, do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), produzido a partir de dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).
No intervalo analisado, a quantidade de internações para a realização de procedimentos empregados no tratamento do câncer de próstata, como prostatavesiculectomia radical e prostatectomia a céu aberto, tiveram retração de 6,5 mil para 4,9 mil (-24,3%).
“A redução nas taxas de diagnóstico, acompanhamento e tratamento da doença por conta da pandemia de Covid-19 deve ser analisada de perto nos próximos meses, especialmente porque casos graves do câncer de próstata podem se desenvolver de forma silenciosa e comprometer a saúde do paciente. O acompanhamento periódico é essencial”, alerta José Cechin, superintendente executivo do IESS.
A idade é um fator de risco que deve ser levado em consideração, especialmente porque, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), 9 em cada 10 homens diagnosticados com câncer de próstata no Brasil têm mais de 55 anos. Entre os beneficiários de planos médico-hospitalares do sexo masculino, essa faixa etária mais do que dobrou entre 2000 e 2020, passou de 1,9 milhão para 3,8 milhões.
Outro dado que representa um risco é o aumento na prevalência de sobrepeso no público masculino na saúde suplementar. Os números mais recentes do Vigitel Brasil, de 2018, mostram que 63,2% dos beneficiários com mais de 18 anos, residentes das capitais brasileiras, tinham excesso de peso e 20,5% estavam com obesidade, e a prevalência que vem aumentando a cada ano desde 2008. Acesse a íntegra do estudo especial do IESS: https://www.iess.org.br/biblioteca/tds-e-estudos/estudos-especiais-do-iess/falando-sobre-novembro-azul-e-o-cancer-de

LetraCerta Inteligência em Comunicação

Foto: Abc do Abc

You may be interested

SulAmérica cresce em receitas operacionais e avança em agenda ESG
SulAmérica
6 Vizualizações
SulAmérica
6 Vizualizações

SulAmérica cresce em receitas operacionais e avança em agenda ESG

Publicação - 11 de agosto de 2022

Durante o segundo trimestre de 2022, o Brasil observou certo arrefecimento da pandemia, com redução de internações e óbitos relacionados à COVID-19, porém, ao mesmo tempo, também…

Porto participa do 2º Congrecor
Porto
6 Vizualizações
Porto
6 Vizualizações

Porto participa do 2º Congrecor

Publicação - 11 de agosto de 2022

A Porto irá marcar presença na segunda edição do Congrecor (Congresso Regional Centro-Oeste e Minas dos Corretores de Seguros), evento coordenado pelos Sincors dos estados de Minas…

MDS Brasil torna-se apoiadora da Amazônia Care
MDS Brasil
19 Vizualizações
MDS Brasil
19 Vizualizações

MDS Brasil torna-se apoiadora da Amazônia Care

Publicação - 10 de agosto de 2022

A MDS Brasil, uma das principais corretoras do país no segmento de seguros, resseguros, gestão de benefícios e consultoria de riscos, passa a compor o rol de…

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Mais desta categoria

WordPress Video Lightbox Plugin